Planejamento Estratégico – Governo do Estado do Espírito Santo

Primeiro artigo de uma série sobre o Planejamento Estratégico do Estado do Espírito Santo e seus desdobramentos. Os próximos temas são Gerenciamento Intensivo de Projetos, Metodologia, Software Siges e Indicadores.

Durante o mês de abril do ano de 2015 o Governo do Estado do Espírito Santo na sua esfera estratégica, esteve empenhado em mapear o caminho das ações para o período 2015-2018. Os resultados já foram apresentados e os desdobramentos deste trabalho, bem como a execução e o gerenciamento, passam agora aos níveis táticos e operacionais.

A definição da estratégia de Governo é o primeiro passo para uma governança responsável. Em segundo lugar uma ampla comunicação é fundamental para engajar os servidores e permitir que todos possam estar comprometidos com o resultado. O terceiro passo importante é transformar o planejamento em ações concretas e mensuráveis para que possamos saber se estamos no caminho certo ou se precisaremos de ações corretivas.

Para realizar este trabalho, o Governo do Estado elaborou algumas definições que deverão ser entendidas em todos os níveis da organização:

Áreas de Resultado: São grandes temas de concentração dos melhores esforços e recursos visando as transformações e melhorias desejadas na realidade.

As áreas de resultados são:

• Saúde
• Segurança, Justiça e Defesa Social
• Desenvolvimento Social
• Desenvolvimento Econômico
• Infraestrutura e Logística
• Desenvolvimento Urbano e Regional
• Meio Ambiente e Agricultura
• Turismo, Cultura e Esporte
• Gestão Pública

Desafios: São transformações relevantes a serem obtidas pela sociedade e Estado

• Uma grande oportunidade a ser capturada pela sociedade
• Um grande problema a ser resolvido na sociedade

Foram identificados 37 desafios, distribuídos entre as 10 áreas de resultado.

Diretrizes: São recomendações que indicam a direção dos esforços a serem realizados e, futuramente, devem originar entregas a sociedade.

Entregas: São bens ou serviços percebidos pela população para viabilizar a superação dos desafios e o alcance dos resultados finalísticos.

Foram identificadas 156 entregas ou diretrizes.

O monitoramento intensivo da estratégia segmentada em programas e projetos, alinhado aos pilares estratégicos projeta o Espírito Santo com a seguinte Visão no horizonte do ano de 2018:

“O Espírito Santo voltará a ter as contas equilibradas, com desenvolvimento inclusivo e avanços sociais importantes na educação, na saúde e na segurança.”

Os pilares estratégicos são os conceitos, filosofias e crenças que a organização pratica e respeita. São os ideais que servem de orientação e inspiração para todos os servidores do Estado. Foram definidos seis:

• Ajuste das contas públicas
• Combate à corrupção
• Governo em rede com a sociedade
• Avanços sociais
• Mudança na relação com o meio ambiente
• Desenvolvimento econômico

Toda e qualquer ação deverá ser pautada pelos valores acima citados.

Em seu discurso de 27 de abril de 2015, o Exmo. Sr. Governador Paulo Hartung encerra uma de suas falas dizendo:

“Com o êxito do nosso trabalho, com o alcance de nossas metas, nós poderemos efetivamente contribuir para salvar vidas, diminuir a mortalidade infantil, aumentar a expectativa de vida, criar oportunidades pela via da educação, melhorar o dia a dia dos capixabas, diminuir a miséria e a pobreza entre nós. Enfim, estaremos dando à nossa gente a chance de construir um futuro melhor para todos nas terras capixabas.”

O planejamento estratégico constitui o ponto de partida para a concretização de um plano, que vai orientar e alinhar todos em um só objetivo. Para sermos bem-sucedidos, precisamos estar juntos e motivados.

Sobre o Autor:

rodrigo_zambonRodrigo Zambon: Gerente Administrativo na Secretaria de Estado dos Transportes e Obras Públicas. Professor na Escola de Serviço Público do Espírito Santo nas disciplinas Gerenciamento de Projetos e Planejamento Estratégico. Servidor de carreira no Governo do Estado do Espírito Santo.

Marido da Priscila e pai do Joaquim. Gosto muito de morar em Vila Velha. Sou Servidor público efetivo no Governo do Estado do Espírito Santo, tendo participado de grandes projetos estruturantes ligados a saneamento e obras públicas. Também dou aulas de Gerenciamento de Projetos e Planejamento Estratégico na Escola de Governo (ESESP) e em algumas faculdades. Atuo como coach nos diversos órgãos públicos e autarquias. Possui MBA em Gerenciamento de Projetos, além das certificações, CSM, CSPO, CSP-SM, CSP-PO, PSM I, KMP I, Scrum@Sacle Practitioner, MGT 3.0.

1 responder

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta para Anônimo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *